NAUFRÁGIOS NAS AMÉRICAS
(O MAPA É INTERATIVO)



América do Norte

 

América do Sul

AMÉRICA CENTRAL
 LOCAL NOME DATA HISTÓRICO
HAITI SANTA MARIA 25 12 1493

SIM, É A SANTA MARIA DO COLOMBO.
No dia 3 de agosto de 1492, Colombo e aproximadamente 90 tripulantes partiram de Palos, Espanha com três navios, Niña, Pinta, e Santa Maria. 
No dia 11 de outubro de 1492, eles avistaram as ilhas caribenhas e 
aportaram numa ilha que foi chamada de Guanahani. 
Em busca de ouro, viajaram para as ilhas de Hispaniola, Cuba, e outras. 
No retorno, a Santa Maria naufragou. 
O grupo de Colombo constuiu uma fortaleza, que foi batizada de La Navidad, com os destroços da embarcação. Lá ficaram 39 homens.
Colombo, então, partiu para a Espanha embarcado  na Nina, e lá chegou em 15 de março de 1493.
A Santa Maria foi o primeiro de 9 naufrágios que as expedições de Colombo sofreram. Ainda naufragariam 4 embarcações em 1495, 2 em 1503 e 2 em 1504.

TURKS AND CAICOS MOLASSES REEF 1513 ?

Um navio não identificado afundado por volta de 1513, nas  Ilhas de Turks e Caicos. Tinha cerca de 19 metros de comprimento e, possivelmente, era espanhol. 
Os restos foram achados, em 1796, em águas rasas. Caçadores de tesouro pilharam o local com explosivos antes que o naufrágio pudesse ser estudado pelo INA, em 1984. 
Depois, destes primeiros estudos, um novo trabalho foi realizado pela organização Ships of Discovery. 
Partes do casco e armas de ferro forjado permaneceram debaixo das pedras de lastro. Aparentemente a maioria das armas foi transportada como carga, e  não como armamento. 
Os artefatos retirados estão à mostra no Turks and Caicos National Museum.

Para saber mais:
Turks and Caicos National Museum

 

REPÚBLICA DOMINICANA

 
NUESTRA SEÑORA DE LA CONCEPCION   31 10 1641

Embarcação espanhola naufragada no atualmente chamado Silver Bank, ao norte da República Dominicana. O nome do local do naufrágio provém da grande quantidade de prata que foi resgatada em 1687 pelo comandante William Phips. 
O naufrágio foi novamente localizado em 1978, por Burt Weber, com o auxílio dos diários de Phips e de um magnetometro. Mesmo com a expedição bem sucedida de Phips no séc. XVII, Weber resgatou cerca de 10 milhões de dolares e ainda mais 1 milhão numa outra expedição realizada em 1995.
Logo depois do último resgate de Weber, uma nova expedição ao naufrágio foi realizada por Tracy Bowden, que também resgatou cerca de 1 milhão de dólares.

Para saber mais:
http://www.nationalgeographic.com/features/98/silverbank

HAITI OXFORD 12 01 1669

Navio capitânia de Henry Morgan, explodiu próximo de Île-à-Vache, no Haiti, quando o famoso pirata se preparava para atacar a cidade de Cartagena na Colômbia. 
Acredita-se que a bordo exista grande tesouro.

JAMAICA PORT ROYAL 07  06 1692

Cidade na Jamaica que, em 1692, foi parcialmente destruída por um terremoto seguido de um tsunami. Era um centro de navegação e comércio, além de famoso reduto pirata.
Foi alvo de diversos trabalhos de "resgate" e Arqueologia Subaquática.

Para saber mais: 
PORT ROYAL PROJECT

CUBA SANTISSIMA TRINDAD 15  12 1711 A Santissima Trindad, nau almiranta da frota de Don Diego de Alarcon y Ocana, armada com 60 canhões, nafragou próximo a Havana, durante um furacão em 1711. Em sua carga existe um tesouro avaliado em cerca de 400 milhões de dólares em moedas de prata, que estavam sendo enviadas para o rei Felipe V, da Espanha. 
 
REPÚBLICA DOMINICANA NUESTRA SEÑORA DE GUADALUPE Y SAN ANTONIO

E
 
CONDE DE TOLOSA
25  08 1724

Duas embarcações espanholas que naufragaram no mesmo dia, durante forte tormenta ao largo da baia Samaná, em Hispaniola (atualmente República Dominicana).
Na Conde de Tolosa, que encalhou num banco de coral, menos do que 40 pessoas das mais de 600 a bordo, conseguiram sobreviver.
Na N.S. de Guadalupe, que encalhou num banco de areia próximo da praia e não virou, devido ao carregamento de mercúrio que transportava, cerca de 550 das 650 pessoas a bordo sobreviveram.

Em 1976 a empresa Caribe Salvage, localizou o naufrágio do N.S. de Guadalupe e dela retirou jóias em ouro, moedas de ouro, pratarias, artigos religiosos e de uso doméstico, além de 400 copos de cristal ainda intactos.
No ano seguinte, foi a vez do Conde de Tolosa. Dele foram recuperados centenas de objetos, jóias, diamantes, pérolas e moedas.
Um fato interessante é que, das 368 toneladas de mercúrio que as embarcações transportavam, quase nada foi localizado, o que deixa ainda submerso um tesouro de alguns milhões de dólares.

Para saber mais: NUESTRA SEÑORA DE GUADALUPE